Estudante de engenharia civil na Escola Politécnica (Poli) da Universidade de São Paulo (USP). Morador de Cangaíba, na zona leste de São Paulo.

Quando mudei da escola pública para a particular, sentia medo de sofrer algum preconceito pela minha origem. Nesse momento, o pessoal do Ampliando Talentos foi um porto seguro para mim. No Colégio, acabei conhecendo também um pessoal que me achava incrível justamente por ter vindo de escola pública e ter me adaptado tão bem.

Na parte prática, a principal dificuldade da mudança foi perceber o quão atrasado eu estava em relação aos colegas de classe que já cursavam escola particular. Em geometria, por exemplo, lembro-me de conhecer apenas o Teorema de Pitágoras antes do Etapa. Então, tive de aprender muito conteúdo de uma hora para a outra. Em inglês, só sabia o bom e velho verbo “to be” e o que conseguia absorver dos videogames. Felizmente me adaptei bem rápido.

Estando no Projeto, não aprendi só o conteúdo que cai no vestibular. Aprendi a ter mais responsabilidade, a levantar às 4 da manhã para ir para a escola. Comecei a estudar de verdade, a pegar a apostila e a trabalhar sem depender de professor. Fiquei mais independente. Tomei gosto pela leitura. Comecei a confiar mais em mim mesmo.

Pretendo terminar o curso de engenharia em cinco anos e sem dependências. Quero subir um degrau de cada vez e, quem sabe, no futuro, contribuir com um projeto similar ao Ampliando Talentos.

Anúncios